Representação é (só) parte da mudança

Por Patrícia Queijo para C•Talent – HR Solutions

A representação de “minorias” (grupos marginalizados) na liderança da sua organização é mais do que mostrar que chegar lá é possível. É um passo importante para começar a transformar sua organização e aprender verdadeiramente a partir de diversas perspectivas.

Isso não acontece no primeiro dia em que alguém “diferente” se junta à sua equipe de liderança ou conselho. O processo de mudança leva tempo, especialmente quando contamos com Modelos de Negócios e de Gestão que foram criados há décadas, numa época em que os homens brancos socialmente privilegiados eram os líderes que a maioria das pessoas conhecia. A boa notícia é que a inclusão é positiva para o seu negócio, para as pessoas que você emprega ou atende e para a sociedade como um todo.

Se você está tentando melhorar a inclusão na sua organização, sua equipe de liderança precisará sair de uma zona de conforto, considerar talentos que não sejam semelhantes a eles e formar equipes com poucos interesses em comum. Estamos em busca de diversidade, certo?

Os líderes do futuro precisarão de perspectivas e competências que ainda não estão no radar da sua liderança atual. Adicionalmente, criar um ambiente inclusivo é fundamental para fortalecer o seu negócio e aproveitar o melhor que a diversidade traz.

Isso pode não ser novidade para você, mas como fazer isso acontecer?

Comece deixando claro para todos os líderes que a direção está escolhida, não há discussão sobre incluir ou não. Destaque que a mudança vai além de contratar pessoas de grupos marginalizados, é essencial construir um ambiente em que cada voz seja ouvida e considerada – e você apoiará a equipe nisso. Lembre-os quando necessário: a mudança é para sempre, a sensação desconfortável de mudança é temporária.

Em suma, além de ter uma estratégia para contratar e incluir talentos diversos em todos os níveis da sua organização, assegure-se de:

  • Garantir representação entre os líderes

  • Manter (ou criar) grupos de afinidade e lhes dar espaço

  • Comunicar e treinar para coaching e escuta ativa

  • Reforce a mensagem de que a mudança é para sempre

  • Ajude seus líderes a administrarem a mudança, o diálogo aberto é fundamental. Cuide de seus líderes para que eles possam cuidar de todos em suas equipes

  • Prepare sua equipe para focar no que importa (perspectivas e competências) para continuar fortalecendo o negócio para hoje e para o futuro

  • Celebre os impactos positivos da diversidade para ajudar as pessoas a verem que o processo de mudança está avançando.

Levará anos, mas vale à pena!

Outros Posts

Por que inclusão é um desafio? – A cultura que mantém o status quo pode inviabilizar sua estratégia de inclusão

O mercado de Fusões e Aquisições: Relatório Anual revela as Tendências que transformarão o mercado em 2024

Representação é (só) parte da mudança