Empresas repensam estratégia de retenção carreira 

Num mundo pós pandêmico, para a retenção de profissionais, as empresas tiveram que se adaptar aos novos modelos de trabalho e agora enfrentam o desafio de mostrar a seus colaboradores que tem futuro em suas carreiras e a oportunidade de se desenvolverem nas organizações. 

A premissa de que uma boa remuneração já basta para que um talento permaneça na empresa, já não é mais aplicável, menos ainda se estamos falando de mão de obra global para setores como tecnologia.  

Em pesquisa obtida pelo portal de notícias Valor, da consultoria Willis Towers Watson (WTW), 46% das organizações do Brasil acreditam que redefinir o gerenciamento de carreira dos funcionários é uma prioridade e 40% estão estudando mudanças no desenvolvimento de carreira de seus profissionais, baseado no conceito de alocação por habilidades. 

Essa redefinição de trilhas de carreira, otimização do trabalho e redesenho de funções, passou a ser uma ação global. Isso é refletido pela crescente busca por flexibilidade no trabalho, pelos profissionais. São atrativas as companhias que prezam pelo desenvolvimento e ascensão de seus colaboradores, além de valorizar novas habilidades, construindo uma espécie de “gameficação” ou então, recompensas conforme o colaborador se desenvolva nessas novas skills.  

Ficar na “ fila da promoção”, faz o profissional se frustrar e acabar por procurar novas e melhores oportunidades de trabalho, visto que esse processo de promoção é mais lento do que o próprio mercado. Por esse motivo, a estratégia de atrelar recompensas pelo crescimento a partir de novas habilidades ou ainda participação em projetos “especiais” e estratégicos para a companhia são formas de ajudar nessa retenção de talentos. 

De acordo o jornal Valor, em 2020, pré-pandemia, 32% das empresas brasileiras tinham problemas para atrair funcionários e 26% para reter os talentos. Esse número foi subindo em 2021 e, no segundo semestre do ano passado, 70% das empresas relataram problemas para atrair e 62% para reter, comparando dados da mesma pesquisa em diferentes edições. 

Práticas que deram certo na retenção de profissionais, em especial de tecnologia: 

  • Redesenhar o escopo de remuneração da área tecnológica; 
  • Flexibilização da faixa salarial para o trabalho remoto; 
  • Mudança na avaliação e promoção de oportunidades para os funcionários. 

Portanto, não exigir exclusividade para profissionais de TI, reconhecer colaboradores por suas entregas, independente de em que parte do mundo estejam e os oferecer a mesma base salarial e, reconhecer seus funcionários pelo potencial de desenvolvimento de novas habilidades deles, são algumas das iniciativas para aumentar a retenção de talentos em seu negócio.  

Sendo assim, as companhias que crescem são aquelas que se adaptam a sociedade e as demandas do momento, não as que permanecem quadradas e no modelo “tradicional”. Fazer do funcionário, o protagonista de sua carreira, garantir a ele oportunidades e bem-estar são essenciais, ainda mais depois de um período tão turbulento. 

Outros Posts

Conselhos de Alto Impacto e Visão de Futuro

Conheça as Tendências que mais Crescem no Mundo

GenAI: O Poder da Inteligência Artificial Generativa no Futuro Empresarial